Archive | Baile Funk RSS for this section

O movimento LGBT no Funk.

FunkNaCaixa-Gay1

Semana passada o Facebook liberou um filtro que permitia você acrescentar à sua foto de perfil as cores da bandeira do movimento LGBT. Essa ação foi na mesma semana em que o casamento gay foi aprovado nos EUA. Como o assunto é muito polêmico, tanto lá como por aqui, resolvi dedicar esse espaço para essa comunidade que o Funk na Caixa sempre apoiou (se você não sabe, trabalhos com o Sapabonde nos idos de 2010 lançando o EP Sapabonde volume 1 e volume 2, quase 20 músicas). Perguntei a um Mc Trans, um bonde lésbico e um bonde gay, “Como é ser um artista gay na cena funk?“. Confira as respostas.

 

Leia Mais…

Dia da Música – Palco Funk na Caixa

IMG_8151

Gravamos o set dos artistas do palco Funk na Caixa no Dia da Música. Confira como foi o evento pelos sets gravados e também pelas fotos.

Leia Mais…

Funk na Caixa esta no Dia da Música: Palco Funk no CCJ

dia da musica final

Dia 21, domingo, o Funk na Caixa sedia o palco de Funk no festival Dia da Música.

O Dia da Música é um festival que acontece no mundo inteiro, mostrando as diversas facetas que a música tem; ele também ajuda a fomentar novos artistas e estilos, tanto que a capital de São Paulo receberá diversos outros palcos como de: rock, indie, eletrônico, rap,etc. (Você pode conferir a lista completa aqui.)

Pensando no Funk, recebemos o convite de sediar o palco que estará no Centro Cultural da Juventude, localizado na Zona Norte de São Paulo. O espaço que já dialoga com o funk há muito tempo, abriu as portas para receber mais um evento de funk, dessa vez com a curadoria do Renato Martins – criador do Funk na Caixa.

Selecionamos os principais nomes do circuito de São Paulo para você entender mais do movimento e também poder se divertir com a gente – aproveita que os shows são de graça. Confira que são os nomes:

– Dj Ferrugem: O funk não é feito só de MC’s, existe também a incrível arte de mixar as músicas numa MPC, ao vivo e sem truques. Chamamos o dj carioca de coração, mas que já mora em São Paulo há alguns anos, para mostrar o melhor do funk.

Mc R1: Puxando o lado melódico, o produtor, DJ, MC e compositor R1 vai mostrar que há sempre uma forma de criar uma música envolvente sem ter que expor a putaria. Com letras sensuais, o MC é queridinho das meninas que se acabam de dançar nos seus sets. Fique ligado no hit “Treme a Bunda” e mostre seu gingado na festa.

Mc Garden: com o lado consciente, o Garden é o nome para mostrar que o funk tem muito conteúdo. Tem música boa, com cara de pista e mensagem correta. O MC que vem da Zona Sul é a nossa principal aposta para o funk paulistano se reinventar novamente.

– Gree Cassua e Perera DJ: o Perera é o principal nome no rolê paulistano de funk, agora ele esta com uma empreitada de produzir novos artistas. Aproveitamos o momento pra mostrar quem são as apostas do produtor.

Confira todas as informações neste link! Nos vemos no domingo!

 

“Só por Deus, irmão” conheça a websérie do Perera DJ

Depois de entrevistar o DJ Perera, comecei a acompanhar mais de perto o seu trabalho. É inegável as mudanças que ele trouxe pro funk de São Paulo: de ostentação, o movimento virou de putaria; as produções de funk ganharam uma sonoridade nova com a inclusão de mais instrumentos ao funk (ao invés da habitual colagem de samples pra criar uma melodia); ele conseguiu se destacar num meio dominado por MCs e DEEJAYS e trouxe a atenção para o PRODUTOR da música.

Essa são algumas das novidades que o produtor trouxe ao funk. Agora, com sua nova empreitada de abrir uma produtora de vídeo, Perera começou a gravar seus shows e dia-a-dia em uma série intitulada “Só por Deus, irmão”. Se ele já mudou tantas coisas, será que ele irá mudar o mercado de audio-visual do Funk? Comente abaixo.

DETALHE: Mesmo trabalhando com funk, vivendo de funk e ser um cara do funk, a trilha é do rapper Sabotage.

Funketon – Mc Tati Zaqui – Água na boca

O Dj Perera tinha me avisado que ia lançar uma moda nova chamada Funketon, e garantiu que ia ser boa. E p*rra, é boa mesmo. Com os vocais da Mc Tati Zaqui, a produção é um misto de reggaeton com funk, mas numa levada natural, sem forçar. Essa não é a primeira vez que o funk dialoga com o reggaeton. Lá nos anos 2000 rolou o hit do Piriguete do Mc Papo.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.969 outros seguidores